Feyisa Lilesa garante não temer pela segurança da família que está na Etiópia

O maratonista Feyisa Lilesa ainda está no Rio de Janeiro em um hotel aguardado o visto para os Estados Unidos e assim conseguir resolver a sua situação, ele está com esse problema desde a maratona de domingo onde conseguiu chegar em segundo lugar e ficar com a medalha de prata, na linha de chegada ele fez um gesto cruzando os braços no alto, esse foi um gesto que ele fez contra o seu governo, que ele diz que está matando pessoas inocentes na Etiópia.

Feyisa Lilesa garante não temer pela segurança da família que está na Etiópia

Feyisa Lilesa garante não temer pela segurança da família que está na Etiópia

O corredor diz não temer pela segurança da sua família

O atleta Feyisa Lilesa tem família na Etiópia e somente ele está no Brasil, mas em uma entrevista a um jornal de esporte ele disse que não teme pela segurança da sua família, o maratonista viu as imagens e entrevista da sua mãe, mulher e filha, que foram feitas por uma agência de entrevista internacional, ele diz que mantém contato com elas desde o dia que chegou no Rio de Janeiro, para o começo das olimpíadas. Ele também citou na sua entrevista também que enquanto estava na Etiópia viu cenas horríveis e uma delas foi um filho ser morto em frente a sua mãe e isso faz ele querer sair do seu país natal e levar a sua família. O maratonista chegou a passear pelo Rio de Janeiro algumas vezes, visitou o Cristo Redentor e tirou fotos fazendo o mesmo gesto que fez na corrida. A premiação do atleta Feyisa Lilesa foi feita na festa de encerramento das olimpíadas, e ele diz que também queria fazer o mesmo gesto, mas foi reprimido pela organização da festa, afinal os atletas são proibidos de fazer manifestação sobre política.

Como está o visto de Feyisa Lilesa para os Estados Unidos

O corredor já solicitou o visto para poder entrar nos Estados Unidos, e já visitou o consulado americano duas vezes para poder tentar resolver a situação, ainda está sendo analisado, o desafio disso tudo é fazer com que o visto venha direto para o Brasil e não passe pela Etiópia, como é o procedimento padrão. Feyisa Lilesa ainda tem mais dois meses para poder ficar no Brasil, já que tem o visto provisório, por causa das olimpíadas.