Funcionários do Comitê Olímpico do Quênia são presos após escândalo

As olimpíadas já acabaram mais muita coisa está acontecendo depois dessa grande festa do esporte, e muita coisa infelizmente não é tão bom para a imagem dos jogos olímpicos e algumas delegações que vieram para o Brasil. Três funcionários do Comitê Olímpico do Quênia (NOCK) foram presos em Nairóbi, devido a uma investigação que está ocorrendo pelo governo do país, devido a o que ocorreu nas olimpíadas do Rio de Janeiro com a delegação do Quênia.

Funcionários do Comitê Olímpico do Quênia são presos após escândalo

Funcionários do Comitê Olímpico do Quênia são presos após escândalo

Confira quem são os três funcionários presos

As três pessoas que foram presas nesse ultimo final de semana tem cargos importantes na delegação do Quênia, o secretário-geral do NOCK, Francis Paul, foi preso nessa sexta-feira na sua casa e o vice-secretário-geral James Chacha e Stephen Arap Soi, que é chefe da delegação do Rio, foram presos no aeroporto, enquanto estava saindo do Brasil. Essa investigação vem acontecendo desde 18 de Agosto.

Entenda o porque dessa investigação

A investigação foi aberta devido a roubo de trajes oficiais da delegação e porque oficiais da delegação estavam no Rio de Janeiro, não para os jogos olímpicos, mas com o desejo de ficar em Copacabana de férias e com o dinheiro que foi investido para jogos olímpico da delegação do Quênia e a falta de organização da delegação era visível, o campeão de lançamento de dardo, Julius Yego, que foi prata nas olimpíadas não tinha passagem de volta para o seu país natal. E por isso foi aberto uma investigação referente a má gestão da delegação do Quênia que veio ao Rio de Janeiro.