Japonês Toshie Oi, o mais velho do atletismo nessas paraolimpíadas tem sonho de disputar os jogos na sua casa

As paraolimpíadas acabaram e agora começam a preparação de novos atletas para Tóquio em 2020 e os mesmos atletas se prepararem para melhorarem seus resultados daqui a 4 anos, é um novo ciclo que começa, são mais 4 anos de treino e dedicação para poder conseguir conquistar uma medalha nas paraolimpíadas de Tóquio e esse ciclo vai sempre renovando a cada 4 anos a cada paraolimpíadas. E o Japonês Toshie Oi que tem 68 anos também está com planos para as paraolimpíadas na sua casa, nas paraolimpíadas do Brasil Toshie participou do arremesso de peso classe F53.

Japonês Toshie Oi, o mais velho do atletismo nessas paraolimpíadas tem sonho de disputar os jogos na sua casa

Japonês Toshie Oi, o mais velho do atletismo nessas paraolimpíadas tem sonho de disputar os jogos na sua casa

Historia de Toshie Oi nas paraolimpíadas

Nas paraolimpíadas de Tóquio em 2020 o japonês vai estar com 72 anos e promete participar, o japonês está totalmente calmo e tranquilo e disse que vai usar a energia que adquiriu no Rio de Janeiro para conseguir participar de mais uma paraolimpíadas, as paraolimpíadas de Tóquio que vai ser em 2020 vai ser a quinta paraolimpíadas de Toshie Oi, nesses jogos paraolímpicos o japonês era o atleta mais velho, ele foi para a final, mas ficou em sétimo lugar, conseguindo a marca de 6,48m. Toshie foi prata em Atenas 2004 e bronze em Pequim 2008, nas paraolimpíadas de Londres, ficou em 10º lugar.

Japonês Toshie Oi, o mais velho do atletismo nessas paraolimpíadas tem sonho de disputar os jogos na sua casa

Japonês Toshie Oi, o mais velho do atletismo nessas paraolimpíadas tem sonho de disputar os jogos na sua casa

Entenda o que aconteceu com Toshie para ele estar em uma cadeira de rodas

No ano de 1998 Toshie teve uma lesão na medula espinhal e ficou sem o movimento da suas pernas, levando ele a ficar na cadeira de rodas, na época ele trabalhava no mar, na indústria de pesca, uma estrutura do barco se soltou e caiu no pescoço dele, levando assim a ter essa lesão, depois disso ele teve que ficar cinco anos em recuperação no hospital, mas o esporte como sempre ajudou mais uma pessoa, quando tinha 50 anos conheceu o esporte e começou a pratica, atualmente ele ainda pesca, mas apenas como lazer.