Patrick Hickey é solto depois de acusação de venda ilegal de ingressos

O ex-executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI) Patrick Hickey foi solto nessa ultima segunda-feira após ter seu habeas corpus liberado. Patrick ficou preso por 10 dias no complexo penitenciário de Bangu, após a acusação de venda ilegal de ingressos. Ele foi preso no dia 17 de Agosto em um prédio na Barra da Tijuca com diversas acusações de ajuda e facilitação de cambistas na venda de ingressos das olimpíadas do Brasil.

Patrick Hickey é solto depois de acusação de venda ilegal de ingressos

Patrick Hickey é solto depois de acusação de venda ilegal de ingressos

Pedido de habeas corpus de Patrick Hickey

O pedido foi feito pelo advogado do ex-executivo, a defesa de Pratrick que tão é presidente do Comitê Olímpico Irlandês, a decisão de soltar ele foi desembargador da 6ª Câmara Criminal do Rio, Fernadno Antonio de Almeida. Os advogados de Patrick alegam que “calcada tão somente em presunções genéricas, pois a liberdade do paciente não importará em riscos à ordem pública e nem na aplicação da lei penal”. Patrick Hickey não poderá sair do país até ter a situação resolvida e entregar seu passaporte as autoridades. A relatos que esse esquema funciona desde as olimpíadas de Londres, em 2012, e feito pela empresa Pro10.
O diretor da THG, empresa multinacional de venda de ingressos foi solto nesse ultimo sábado, o irlandês Kevin James Mallon estava na mesma prisão, ele é acusado pela mesmo coisa, ele deve ficar no Brasil e ter seu passaporte entregue as autoridades, já o dono da empresa THG, o inglês Marcus Evans, continua preso.